AVISO AVISO

ATENÇÃO com a finalidade de melhorar a performance do sistema, estão sendo exibidas apenas as consultas públicas EM ANDAMENTO.

Caso deseje acessar as consultas com prazo esgotado, favor selecionar o botão STATUS abaixo e marcar a opção "Fechado".

fechado
Consulta Pública nº 83 de 04/09/2019

Modernização do Setor Elétrico: "Relatório de Apoio ao Workshop de Lastro e Energia"

Coletar contribuições ao relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, ocorrido no dia 21/08/2019, no âmbito grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

Publicação no DOU em: ,
Prazo: 04/09/2019 à 24/10/2019
Número Processo: 48330.000329/2019-83
Área Responsável: Secretaria Executiva
ANEXOS
Apresentacao Workshop EPE - Lastro e Energia - 21-08-2019 Download
Consolidação das Contribuições Download
Consolidação das Contribuições_REV1 Download
Contribuições Encaminhadas por E-mail Download
Lastro e Energia - DOU Download
Nota Informativa – Lastro e Energia – Consolidação das Contribuições Download
Portaria Nº 365-2019 Download
Sumario Executivo Lastro Energia Download

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição para a Consulta Pública MME n° 83/2019

    O tema, lastro e energia, tratado pelo MME por ocasião da Consulta Pública nº 83, foi recentemente abordado pela PSR na seção Opinião da edição 153 de setembro de 2019 de seu relatório mensal, Energy Report. A opinião da PSR exposta neste relatório será apresentada integralmente como contribuição à esta Consulta Pública.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Anexo 3 da Contribuição da Abraceel à CP n°83 - Lastro e Energia

    Anexo 3 - Sugestão de Decreto - Mercado de Capacidade A Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) apresenta contribuição à Consulta Pública nº 83/2019 do Ministério de Minas e Energia, que busca receber contribuições a respeito do relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, ocorrido no dia 21.08, no âmbito do grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    CONTRIBUIÇÃO DA ABIAPE PARA A CONSULTA PÚBLICA Nº 083/2019

    A Associação Brasileira de Investidores em Autoprodução de Energia (ABIAPE) apresenta suas contribuições para a Consulta Pública (CP) n°083/2019 que tem como objetivo discutir a separação de lastro e energia do instrumento contratual e estabelecer mecanismos de capacidade.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da SECAP/FAZENDA-ME à Consulta Pública nº 83/2019.

    A contribuição da SECAP buscou abordar elementos que julgamos importantes a serem observados na discussão infralegal da separação entre lastro e energia: 1. Transição energética traz pressão por expansão da matriz elétrica; 2. Não basta assegurar contratação de energia, ademais, a adequação da oferta em outros atributos passa a ganhar maior relevância; 3. Inovação tecnológica e recursos energéticos distribuídos trazem informação e arranjos concorrenciais até então não existentes, empoderando o consumidor. Haverá pressão por ampliação do mercado livre; 4. Com ampliação do mercado livre, o modelo tradicional de expansão do setor elétrico brasileiro precisa ser adaptado, sob pena de acentuar a alocação ineficiente do custo da contratação de confiabilidade; 5. Separação de lastro e energia parece, observadas as boas práticas internacionais, a solução mais adequada; 6. Lições importantes devem ser consideradas na definição do mercado de lastro, como clareza sobre a necessidade da implementação do mercado de capacidade no lugar do modelo vigente, dentre outras. 7. Para evitar ineficiências regulatórias, todos os parâmetros devem ser definidos com transparência e análise de seu impacto. A governança de discussão deve assegurar ampla participação de todas as partes interessadas. As contribuições devem ser devidamente analisadas e respondidas. Todos os estudos instrutórios dos leilões devem ser publicados e conhecidos pelos agentes. Esses cuidados são fundamentais para assegurar accountability, credibilidade e segurança ao processo, qualidades fundamentais para a financiabilidade dos projetos e evitar majoração de custos aos consumidores. 8. Deve haver o devido tratamento para o “lastro” existente em contratos legados, de modo que todos participem do mercado, mas que não haja superposição de custos aos consumidores. 9. Com maior maturidade do mercado, pode-se evoluir para a contratação descentralizada de lastro.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da ENGIE Brasil Energia à CP MME 83 2019 - Lastro e Energia

    A ENGIE apresenta em anexo suas contribuições para a Consulta Pública do MME nº 083/2019, cujo objetivo é coletar contribuições ao relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, ocorrido no dia 21/08/2019, no âmbito grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição ABEEolica

    A ABEEólica entende ser necessária uma transição entre o modelo atual e o modelo de separação em três produtos (Energia, Lastro de Capacidade e Lastro de Geração), uma vez que os mecanismos de cálculos dos recursos e requisitos de lastros passarão por aferições e aperfeiçoamentos ao longo do tempo. Talvez, sendo necessário, se discutir a forma de comercialização com neutralidade tecnológica ou separação entre fontes e produtos. Ressaltamos a importância da consideração das novas tecnologias e mecanismos de resposta da demanda para posteriormente se determinar o requisito sistêmico dos lastros. Também se faz necessária a avaliação clara dos requisitos e posteriormente a determinação da metodologia dos lastros. Sendo necessária nova CP para aferição, frequências e eventuais penalidades.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição Norsk Hydro para a Consulta Pública MME nº 83/2019

    A Hydro é a favor da separação de lastro e energia, enxergando esse processo como natural no crescimento do Mercado Livre. Porém, acreditamos que qualquer avanço do mecanismo regulatório de contratação de lastro e energia deva favorecer a redução do custo de suprimento ao consumidor final. A lógica de garantir a segurança do suprimento a “qualquer custo”, representa um risco à competitividade do país e uma pressão inflacionária sentida principalmente pelas famílias mais pobres. Recordamos que os encargos setoriais no Brasil podem variar entre 30-50% do custo suprimento total para consumidores industriais, pesando sobre a competitividade do país.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição Enel Brasil

    Em suma a Enel Brasil propõe um mecanismo de expansão da geração baseado nas seguintes diretrizes: 1) Neutralidade Tecnológica. com possibilidade de participação de qualquer fonte e inovações tecnológicas (ex. resposta da demanda, sistema de armazenamento, usinas reversíveis, projetos híbridos). 2) Diversificação da Matriz com permanência da competitividade das fontes renováveis 3) Manutenção da Financiabilidade dos projetos com contratos de longo prazo 4) Simplicidade do modelo de contratação, de fácil entendimento e de implementação, com alterações infra-legais Basicamente, a proposta da Enel consiste em 3 pontos: 1) Ajustes prévios essenciais na regulamentação vigente (alguns já em discussão ou na agenda regulatória), como por exemplo o preço horário e a regulamentação e/ou aprimoramentos nos seguintes temas: sistemas de armazenamento, usinas reversíveis, resposta da demanda, usinas híbridas, custos de rampa de acionamento e desligamento de usinas termelétricas, Serviços Ancilares incluindo o “constrained off” de usinas hidrelétricas e sua função de reserva de sazonalização e modulação do sistema. 2) Leilão centralizado de expansão de energia, voltado para o ACR, com perfil de sazonalização e modulação pré-definidos, estabelecidos centralizadamente pelo planejador 3)Leilão adicional, para contratação dos requisitos deficitários necessários para garantir a segurança do suprimento e a confiabilidade do sistema. Os custos resultantes deste leilão serão rateados por toda a carga (ACL+ACR). Também são feitas sugestões referentes a expansão do mercado livre e a regulamentação do supridor de última instância. Finalmente, a Enel entende que a proposta apresentada mantém as virtudes do modelo atual, porém, corrigindo suas principais distorções, em geral associadas aos mercados “energy only”. Adicionalmente, sua implementação deve demandar menor esforço nas alterações legislativas.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição Eneva - CP 83/2019

    Contribuição da Eneva à Consulta Pública MME nº 83/2019, lançada no dia 06/09/2019, com o objetivo de coletar contribuições ao relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, ocorrido no dia 21/08/2019, no âmbito grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição SPIC CP 083/2019

    Contribuições para CP 083/2019. A SPIC é favorável à continuidade das discussões a respeito do aprimoramento das propostas de separação de lastro e energia, principalmente no que se refere à valoração dos atributos das fontes e ao respeito aos contratos firmados anteriormente à futura implementação da comercialização dos possíveis novos produtos decorrentes desta separação.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição à Consulta Pública nº 83/2019 - CNI

    Para a implementação de um modelo que contrate lastro e energia de forma separada, necessitamos que os modelos de formação de preços e o funcionamento do mercado de curto prazo, sejam atualizados à luz dos novos paradigmas. Neste sentido é necessário que o mercado de curto prazo reflita os reais custos da operação do sistema elétrico. a. Definição de Lastro No caso da definição do lastro de energia, manter a atual garantia física como sendo o lastro de energia. Já no caso da definição do lastro de potência, sugerimos que sejam feitos estudos específicos, que consideram a tendência sazonal do parque gerador e a sua regionalização. b. Separação do Lastro e Energia Contratação simplificada, considerando no máximo duas componentes, lastro de energia e o lastro de potência. c. Definição da demanda de lastro Desenvolver uma metodologia para estimar a demanda por lastro, sendo esse modelo discutido e aferido com os agentes, por meio de consulta ou audiência pública específica. d. Funcionamento dos leilões de lastro Deve definir uma métrica explícita para o lastro, sendo que está métrica deve garantir: • Transparência do processo, garantindo aos ofertantes a dimensionar seus projetos e compará-los com os demais projetos concorrentes. • Atribuição de um valor para lastro de energia, permitindo estabelecer um critério de separação dos contratos atuais. • Compatibilizar a alocação do custo com a contratação do lastro em relação aos contratos legados, que já possuem energia contratada junto com o lastro de energia. e. Transição Propomos que se façam as simulações necessárias para verificar qual é a melhor alternativa: se separar imediatamente o lastro no ACR, ou estabelecer encargo para consumidores que deixem ACR.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da Neoenergia à CP 83/2019 - Separação de Lastro e Energia

    Contribuição da Neoenergia à CP 83/2019 - Separação de Lastro e Energia

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuições ABRACE à Consulta Pública nº 83/2018 - Lastro e Energia

    Contribuições ABRACE à Consulta Pública nº 83/2018 - Modernização do Setor Elétrico: "Relatório de apoio ao Workshop de Lastro e Energia.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição do FGV CERI para a Consulta Pública 083/2019

    Submetemos contribuição à Consulta Pública 083/2019 que aborda proposta para contratação em separado de lastro e energia por meio de mecanismo centralizado de contratação de capacidade. Favor considerar essa versão em substituição ao arquivo encaminhado às 20:00.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição Abradee Consulta Pública nº 83-2019

    A Consulta Pública nº 83/2019 é um dos frutos do WorkShop “Lastro e Energia”, realizado no Ministério de Minas Energia, sob condução da Empresa de Pesquisa Energética – EPE. Naquela ocasião, foi bem destacada a importância de medidas precedentes e concomitantes para garantir um processo de modernização seguro do Setor Elétrico Brasileiro, em especial à justa alocação dos custos do bem público de confiabilidade e de adequabilidade do suprimento de energia elétrica entre os ambientes de contratação livre e regulado. Nossas contribuições visam, nesse contexto de modernização do SEB, a abertura sadia do mercado livre, a sustentabilidade da atividade de distribuição e criar estímulos à inovação neste contexto de forte mutação tecnológica e de novas demandas de serviços e produtos pelos consumidores. O detalhamento de nossas propostas para essa CP foi estruturado em 2 (duas) principais partes e estão no próximo capítulo, a saber: (2.1) posicionamento da ABRADEE para o reconhecimento do “Ativo de Lastro de Qualidade” existente que o mercado regulado já oferece à confiabilidade e à adequabilidade do suprimento de energia do Sistema Interligado Nacional que, por sua vez, atende aos ambientes de contratação livre e regulado; e (2.2) opiniões sobre itens selecionados dentre as indagações do MME apresentadas no sumário executivo dessa CP. Como será visto, o efeito da principal contribuição (Ativo de Lastro de Qualidade do ACR) poderá postergar até 2043 a entrada de novos custos aos consumidores regulados remanescentes com a abertura do mercado livre, com efeitos tarifários médios da ordem de 3% das tarifas finais ou de 7,5% nas tarifas de compra de energia.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    COGEN - Associação da Indústria de Cogeração de Energia - Contribuição CP 83

    A Associação da Indústria de Cogeração de Energia - COGEN, Entidade que representa 90 associados, atuando desde 2003 no desenvolvimento da Geração Distribuída e da cogeração de energia, através das biomassas, do gás natural, do biogás e da geração solar, respeitosamente apresenta suas contribuições frente a Consulta Pública MME nº 83/2019, referente ao relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, no âmbito do Grupo de Trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da AES Tietê Energia para a Consulta Pública nº 83/2019

    Síntese das principais contribuições da AES Tietê Energia à Consulta Pública nº 83/2019: • Apuração pela EPE dos atributos das fontes de energia participantes dos leilões de contratação de lastro e eletricidade. Tais atributos e seus valores devem ser submetidos a consulta pública de forma que seus estudos sejam iniciados em conjunto com a primeira etapa da separação de lastro e energia; • Contratação centralizada e progressiva, em etapas, dos três produtos: o Primeira etapa: separação de lastro e energia em dois produtos, contratação de lastro de produção e eletricidade o Segunda etapa: contratação do produto lastro de capacidade a partir da segregação do lastro em lastro produção e lastro de capacidade além da eletricidade o Terceira etapa: Contratação consolidada das fontes com base em seus atributos • Aprimoramento da Resolução nº 697/2015 de forma a estabelecer a remuneração adequada a prestação dos serviços ancilares e ampliação do seu escopo; • Submissão à consulta pública de qualquer implementação ou modificação do modelo de contratação de lastro e eletricidade, provendo transparência no processo de modernização do setor elétrico; e • Manutenção dos contratos legados diante dos aprimoramentos resultantes do processo de contratação de lastro e eletricidade proposto nesta Consulta Pública.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    MIZHA - Contribuições Lastro e Energia - Consulta Pública nº 83.

    As contribuições abordam os seguintes temas: 1) Lastro de produção deve ser definido como a garantia física do empreendimento; 2) Preservação dos contratos legados; 3) Comercialização do PRODUTO LASTRO DE PRODUÇÃO de geradores existentes;

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição do Grupo Light à CP 83/2019

    O Grupo Light apresenta contribuição à Consulta Pública nº 83 do Ministério de Minas e Energia (“CP 83/19”), que visa coletar contribuições ao relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, ocorrido no dia 21/08/2019, no âmbito grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da ABREN

    A presente contribuic¸a~o tem o objetivo de alertar acerca do risco da descontinuidade dos investimentos em usinas Waste-to-Energy (WTE) devido a` alterac¸a~o do desenho de mercado ora em ana´lise nas Consultas Pu´blicas promovidas pelo Grupo de Trabalho de Modernizac¸a~o do MME. Tal risco de descontinuidade prove´m da eliminac¸a~o do incentivo de desconto da TUSD e TUST sem antes considerar os atributos ambientais e de contribuic¸a~o a` garantia de suprimento local promovido por essa fonte aos centros de carga. Ale´m disso, ao longo dessa contribuic¸a~o, detalharemos nosso ponto de vista sobre alguns aspectos relacionados a` ause^ncia da ana´lise de confiabilidade composta (gerac¸a~o e transmissa~o) no ca´lculo da Garantia Fi´sica. Tais aspectos subestimam a contribuic¸a~o dos empreendimentos de gerac¸a~o localizados nos centros de carga, tal como as usinas WTE. Ao final, apresentamos proposic¸a~o de mecanismo de transic¸a~o para melhor aproveitamento dos benefi´cios trazidos por esses empreendimentos a` sociedade e ao Sistema Interligado Nacional - SIN.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuições da ABRAGET a CP 083

    A proposta em Consulta Pública sugere uma complexa alteração da metodologia atual de contratação de energia elétrica para uma contratação em separado do lastro e energia. A ABRAGET entende que, em um primeiro momento, o aperfeiçoamento do atual modelo dos leilões seria o mais plausível. Nas contribuições são indicados os aprimoramentos necessários, na visão da ABRAGET. A ABRAGET encaminha também, uma relação de temas de maior complexidade em relação ao tema Lastro e Energia, e que necessitam de maiores discussões e detalhamentos.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuições da Petrobras para a Consulta Pública MME 083/2019

    Contribuições da Petrobras para a Consulta Pública MME 083/2019

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuições de FURNAS à Consulta Pública MME nº 083/2019 - Modernização do Setor Elétrico: "Relatório de Apoio ao Workshop de Lastro e Energia"

    Por meio deste documento apresentamos as contribuições de FURNAS à Consulta Pública nº 83/2019, que trata de coletar contribuições ao relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, ocorrido no dia 21/08/2019, no âmbito grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição Raízen Energia

    RAÍZEN ENERGIA S/A, pessoa jurídica de direito privado, com endereço na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 4100, 11º andar – Itaim Bibi, São Paulo/ SP, CEP 04538-132, inscrita no CNPJ sob o número 08.070.508/0001-78 (“Raízen”), vem, por meio de seu representante abaixo assinado, apresentar suas contribuições e comentários à Consulta Pública nº 83 de 2019, instaurada pelo Ministério de Minas e Energia, através do Grupo de Trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da UNICA para a Consulta Pública MME 83/2019

    a UNICA parabeniza o Ministério de Minas e Energia (MME) e o grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico pela apresentação de material extremamente bem elaborado trazendo as principais motivações para a contratação em separado do lastro e para a alteração do mecanismo de adequação de suprimento no mercado elétrico brasileiro. Para a UNICA e seus associados, é necessário continuar garantindo a financiabilidade da expansão e, portanto, torna-se essencial acompanhar como será regulamentada a questão da separação do lastro e energia e, principalmente, o período de transição até a plena implantação das novas diretrizes. É necessário estruturar uma regra de transição, com prazos e clareza institucional, entre o mercado atual (que contempla a comercialização combinada de lastro/energia) para o mercado a ser desenhado de separação lastro/energia, em conjunto com o destravamento da obrigação de contratação, a abertura do mercado e o efetivo fim da judicialização no mercado de curto prazo, que se “arrasta” desde 2015. Nesta linha, para contribuir com o processo capitaneado pelo MME, apresentamos nossas considerações referentes à Consulta Pública em tela.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuições da ABRAGE à CP MME 083/2019

    Contribuições da ABRAGE à CP MME 083/2019, , que trata de coletar contribuições ao relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, ocorrido no dia 21/08/2019, no âmbito grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuições Conjunta da Apine e Abragel para Consulta Pública 083/2019

    Contribuições Conjunta da Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Energia Elétrica - Apine e Associação Brasileira de Geração de Energia Limpa - Abragel para Consulta Pública 083/2019

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da Companhia Paranaense de Energia para a Consulta Pública 83

    A Copel reconhece e parabeniza a atuação do Ministério de Minas e Energia, permitindo a manifestação da sociedade e dos agentes, com o intuito de fortalecer o debate e a disseminação de propostas de aprimoramentos no setor elétrico. Reforçamos que qualquer decisão a ser tomada por este Ministério deve ser precedida à elaboração de análise de impacto regulatório, em atendimento a um processo regulatório transparente e previsível. As discussões e propostas constantes desta Consulta Pública devem ser retoma-das em nova Consulta logo após a publicação da Resolução do CNPE que revisará os critérios de suprimento, condicionada à publicação da análise de impacto regulatório a ser apresentada à sociedade e aos agentes do setor elétrico, em consonância ao disposto na Lei nº 13.874/2019. Apresentamos as contribuições para a proposta de desenho do novo mercado de eletricidade, separando o lastro da energia.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição do Grupo CPFL na CP MME 083/2019

    O Grupo CPFL Energia apresenta neste documento as contribuições para a Consulta Pública MME 083/2019 com discussão sobre o tema “Lastro e Energia”, no âmbito do GT Modernização do Ministério de Minas e Energia. Prestamos nosso reconhecimento pela disposição do Ministério de Minas e Energia – MME em manter o caminho da discussão com os agentes setoriais na definição da proposta para a Modernização do Setor Elétrico, o que reflete o cuidado e a transparência com que vem sendo tratada essa matéria tão importante para o mercado de energia e, consequentemente, para toda a sociedade brasileira.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição à CP MME 83/2019 - Gera Maranhão - Geradora de Energia do Maranhão S.A., da Termelétrica Viana S.A. e da Linhares Geração S.A.

    Apresentamos, no arquivo anexo, contribuição da Gera Maranhão - Geradora de Energia do Maranhão S.A., da Termelétrica Viana S.A. e da Linhares Geração S.A. à Consulta Pública n.º 83/2019.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da Abraceel à CP n° 83 - Lastro e Energia

    Contribuição da Abraceel à CP n° 83 - Lastro e Energia

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Anexo 1 da Contribuição da Abraceel à CP nº 83 - Lastro e Energia

    Anexo 1 - Proposta de Mercado de Capacidade - Thymos/Abraceel

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Anexo 2 da Contribuição da Abraceel à CP n°83 - Lastro e Energia

    Anexo 2 - Memorando - Mercado de Capacidade. A Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) apresenta contribuição à Consulta Pública nº 83/2019 do Ministério de Minas e Energia, que busca receber contribuições a respeito do relatório de apoio ao Workshop Lastro e Energia, ocorrido no dia 21.08, no âmbito do grupo de trabalho de Modernização do Setor Elétrico.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição_Grupo_ENERGISA_CP083_2019__MME

    Segue contribuição do Grupo Energisa no âmbito da CP 83/2019 - MME, relativa à Separação de Lastro e Energia.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    2019.10.25 ABSOLAR - Contribuições CP MME Nº 83.2019 - Final

    Contribuições da ABSOLAR para a CP MME 83/2019 - Lastro e Energia

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 16/12/2019

    Contribuição da EDP à CP 83/2019

    Contribuição da EDP à CP 83/2019 - Relatório de Apoio ao Workshop Lastro e Energia

    Justificativa da reprovação: