AVISO AVISO

ATENÇÃO com a finalidade de melhorar a performance do sistema, estão sendo exibidas apenas as consultas públicas EM ANDAMENTO.

Caso deseje acessar as consultas com prazo esgotado, favor selecionar o botão STATUS abaixo e marcar a opção "Fechado".

fechado
Consulta Pública nº 62 de 26/10/2018

Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2027

Plano Decenal de Expansão de Energia 2027

Publicação no DOU em: 26/10/2018,
Prazo: 26/10/2018 à 27/11/2018
Número Processo: 48360.000029/2018-66
Área Responsável: Departamento de Planejamento Energético
ANEXOS
Download
Acesso a versão aprovada do PDE 2027. Download
Acesso aos dados do PDE 2027 em formato editável e Notas Técnicas Auxiliares Download
Deck para o modelo Newave do caso de expansão de referência – PDE 2027 Download
Decks dos estudos elétricos – PDE 2027 Download
Instruções para o envio de contribuições Download
Minuta do Plano Decenal de Expansão de Energia 2027 Download
Minuta do Plano Decenal de Expansão de Energia Deck para o modelo Newave do caso de expansão alternativa de demanda – PDE 2027 Download
Nota Técnica: Custo Marginal de Expansão do Setor Elétrico Brasileiro - Metodologia e Cálculo - 2018, nº EPE-DEE-RE- 55/2018-r0, de 10 de agosto de 2018 Download
Nota Técnica: Modelo de Decisão de Investimentos para Expansão do SIN - Versão PDE 2027, nº EPE-DEE-RE-54/2018-r0, de 10 de agosto de 2018 Download
Portaria nº 520, de 27 de dezembro de 2018, que aprovou o PDE 2027. Download
Relatório de análise das contribuições recebidas na Consulta Pública nº 62/2018 Download
Íntegra das contribuições Download

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuições à CP 062 2018 MME

    Sugestões a minuta de Plano Decenal apresentado na CP 062 2018

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição da UNICA para a Consulta Pública nº 62/2018 relativa ao Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2027

    Em um cenário mais positivo para o setor dos biocombustíveis, a partir da implementação do Renovabio, a expansão da bioeletricidade em meros 375 MW/ano – e isto apenas a partir de 2023 – é uma estimativa bastante tímida e que pouco contribui para consolidarmos uma estratégia conjunta (entre agentes públicos e privados) de reconhecimento do papel estratégico dos biocombustíveis e da bioeletricidade/biogás na matriz energética brasileira, tanto para a segurança energética quanto para mitigação de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa. Além do mais, em uma retomada significativa da economia e do consumo energético, projetos de geração de rápida implementação serão exigidos, preferencialmente em energia renovável. Nesta linha, é importante frisar que, sobretudo a partir da década de 1970, foi construída uma cadeia produtiva da bioeletricidade genuinamente nacional e consolidada que permite a implantação de projetos de geração de forma relativamente bem mais rápida que as demais fontes de geração. Por apresentar um significativo conjunto de atributos – econômicos, geo-elétricos e socioambientais –, entendemos que a bioeletricidade sucroenergética pode contribuir de forma mais condizente com seu potencial e as expectativas de incremento da produção de biomassa da cana-de-açúcar, fato que motiva pleitearmos, respeitosamente, a revisão da expansão prevista para a bioeletricidade sucroenergética na minuta do PDE 2027.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuições da ABRAGET a CP 062

    Seguem as contribuições da ABRAGET ao Plano Decenal da Expansão 2027

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuições ao PDE 2027

    Contribuições da Petrobras ao Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2027

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuições da COGEN para o aprimoramento do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2027

    Em atendimento a possibilidade concedida à Associação da Indústria de Cogeração de Energia - COGEN, Entidade que representa 88 associados, atuando desde 2003 no desenvolvimento da GD e da cogeração de energia, vimos respeitosamente apresentar-lhes as nossas contribuições frente a Consulta Pública MME nº 62/2018, referente ao Plano Decenal de Expansão de Energia 2027. Neste particular, fazemos referência ao plano de desenvolvimento da expansão da geração por biomassa e biogás.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuições da CPFL Energia à CP 062

    Seguem contribuições da CPFL Energia à CP 062 - PDE 2027

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    CONTRIBUIÇÕES ABRACE - PLANO DECENAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA 2027

    CONTRIBUIÇÕES PARA A CONSULTA PÚBLICA REFERENTE AO PLANO DECENAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA 2027

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição Eneva - CP 62/2018

    Contribuição Eneva à Consulta Pública nº 62/2018 - Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2027

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição ao Plano Decenal de Expansão de Energia 2027

    Conforme gráficos 9-16 e 9-17 apresentados na página 210 do capítulo 9.2, a participação por fonte no mercado de geração distribuída de energia elétrica a biogás foi apresentada juntamente com as demais fontes de energia térmica. No PDE 2026 o biogás havia aparecido com sua participação destacada, o que facilita as projeções de crescimento do setor, que tem no mercado de geração distribuída um grande potencial para o escoamento de excedentes de energia produzidos por pequenas e médias propriedades, cujo dimensionamento usualmente é feito a partir da oferta de substrato e não a partir da demanda de energia da propriedade. Sendo o biogás uma das principais fontes de energia térmica da geração distribuída, sugerimos a apresentação dessa parcela desagregada das demais fontes, assim como no PDE 2026.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuições GE ao Plano Decenal 2027

    Estimado Ministro Moreira Franco, Encaminhamos no arquivo as contribuições General Electric do Brasil ao Plano Decenal 2027. Cordialmente, GE

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuições ao Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2027

    Prezados Srs, Seguem em anexo as contribuições elaboradas pela Câmara Setorial de Energias Renováveis do Ceará Atenciosamente, Jurandir Picanço Presidente

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição da Associação Brasileira do Carvão MIneral. ABCM

    Nova Redação da PG 54 - relativa ao Programa de Modernização do Parque de Carvão MIneral .

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    contribuição da ABCM

    retificação do documento anterior para melhor entendimento referente aos numeros do parque de carvão instalado no Brasil. Incluimos os valores de usinas a carvão importado.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    CONTRIBUIÇÃO DA ABIAPE PARA A CONSULTA PÚBLICA MME Nº 062/2018

    Os estudos necessários para elaboração de um plano de expansão são complexos, intensivos em análises/simulações e podem conter avaliações de características intangíveis. A melhoria contínua da EPE, a maturidade do setor, a disponibilidade de recursos tecnológicos e a existência de um mercado de energia possibilitam aprimorar os estudos, aumentando a robustez e a importância do PDE. Existe expectativa dos agentes de que a EPE se mantenha na busca por aprimoramentos de metodologias e ferramentas adicionais, a exemplo do MDI. Nessa perspectiva, a ABIAPE apresenta contribuições destinadas a fomentar discussões acerca de novas oportunidades de aprimoramentos.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição de FURNAS à CP nº 62/2018

    FURNAS vem apresentar suas contribuições à Consulta Pública nº 62, que trata da proposta do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2027, de acordo com a Portaria nº 460, de 24 de outubro de 2018.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição da ABRAGEL à CP 62 do MME

    Contribuição da ABRAGEL à Consulta Pública nº 62 de 26/10/2018, que tem como tema o Plano Decenal de Expansão de Energia 2027 - PDE 2027.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição ABiogás à Consulta Pública no. 62/2018 (PDE 2027)

    A ABiogás, que congrega 52 empresas integrantes da cadeia de valor do biogás/biometano, tem como principal objetivo trabalhar em prol da inserção, consolidação e sustentabilidade desse energético estratégico na matriz brasileira de energia, tendo como foco de atuação as instituições que fazem a política, regulação e o desenvolvimento de mercado do setor, e vem, respeitosamente, apresentar proposições e continuar o processo de sensibilização das entidades envolvidas no PDE 2027 sobre a importância do biogás tanto no setor de energia elétrica como no de biocombustíveis; tendo em vista, não somente seu grande potencial de produção, geração de empregos e crescimento econômico aliados à destinação final adequada de resíduos orgânicos, mas também os últimos avanços do Governo Federal em relação às Políticas de incentivo às fontes renováveis, em especial o biogás/biometano. No Brasil, o biogás representa um potencial de geração de aproximadamente 175 mil GWh/ano, ou 20 GW médios, de energia elétrica ou cerca de 124 bilhões de m3/dia de um biocombustível limpo e renovável, distribuído nas cinco regiões brasileiras. Apesar de seu enorme potencial, a capacidade instalada atual para geração de energia elétrica, conectada ao Sistema Interligado (SIN), é de somente 135 MW, portanto, a consideração de uma expansão uniforme de oferta de biogás a partir de 2023 limitada a, no máximo, 30 MW/ano, é um passo relevante para o setor do biogás. No entanto, continua um passo incipiente – dado o seu enorme potencial energético – e apenas considera conservadoramente a utilização de resíduos do setor sucroalcooleiro. Somente entre 2014 e 2016 o crescimento médio anual da capacidade instalada de energia elétrica a partir do biogás foi cerda de 20 MW/ano, período no qual a valorização das externalidades positivas desse energético eram pouco compreendidas.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Inserção de energia nuclear no PDE

    A geração de energia elétrica proveniente de fonte nuclear é considerada estratégica para o país, em razão da maior confiabilidade que pode trazer para o sistema. No entanto, seu desenvolvimento e implantação pressupõe planejamento de longo prazo. Embora a minuta do PDE 2027 não contemple a inserção de novas usinas nucleares após Angra 3 dentro do horizonte decenal, é essencial que o Brasil se planeje desde já para implementação de novas usinas, uma vez que a geração termelétrica nuclear poderá garantir o suprimento elétrico mais estável e constante para a demanda intensiva da região Sudeste.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição ABEEólica

    A contribuição da ABEEólica traz reflexões nas temáticas: necessidade de potência e atendimento à ponta; contribuição de potência das fontes de energia; planejamento da expansão do sistema de transmissão – envelhecimento e fortalecimento da rede; e planejamento da expansão do sistema de transmissão – proatividade e reconhecimento de potenciais renováveis.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuição Enel Brasil à Consulta Pública nº 62/2018

    A Enel Brasil apresenta suas contribuições à Consulta Pública nº 62/2018, instaurada por este Ministério de Minas e Energia – MME, com objetivo de garantir ampla divulgação e aprimoramento da minuta do Plano Decenal de Expansão de Energia 2027 - PDE 2027.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    CONTRIBUIÇÕES DA ABPIP - VALIDADAS POR DIVERSAS ENTIDADES REUNIDAS NO 3O FORUM POTIGUAR ONSHORE

    Louvando a iniciativa desta consulta publica e cujo prazo final coincide com o dia da abertura do 3o Forum Potiguar Onshore, este tema foi discutido neste forum que contou a diversas entidades ligada ao segmento Onshore, a ABPIP, capitaneou esforços e validou esta contribuição neste espaço de discussão. Desta forma, anexamos nossos contribuições e nos colocamos a disposição para qualquer esclarecimento.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    ABSOLAR - Contribuições para a CP MME 62.2018 - PDE 2027

    ABSOLAR - Contribuições para a CP MME 62.2018 - PDE 2027

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Subestações de 800 kV

    Incompatibilidade entre Tabela 4-4 e Gráfico 4-3 da página 127 do PDE

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    Contribuições do Greenpeace Brasil para aprimoramento da proposta apresentada para o PDE 2027

    Seguindo o disposto na Portaria nº 460, de 24 de outubro de 2018, o Greenpeace Brasil apresenta suas sugestões ao PDE 2027 com o intuito de contribuir com o planejamento energético do país. Em se considerando o ótimo desemprenho das fontes renováveis modernas, especialmente solar e eólica, em termos de competitividade econômica nos últimos anos e o potencial do Brasil para essas fontes, entendemos que é possível uma visão estratégica mais ambiciosa em termos de descarbonização da matriz energética brasileira. Propomos, portanto, a revisão de alguns pontos para que um futuro limpo, justo e renovável seja possível.

    Justificativa da reprovação:

  • Contribuído em 18/12/2019

    CONTRIBUIÇÃO DA APINE À CONSULTA PÚBLICA MME Nº 62/2018

    Contribuições da Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Energia Elétrica à Consulta Pública nº 062/2018

    Justificativa da reprovação: